segunda-feira, 10 de setembro de 2007

11 de Setembro


Cotidiano 2001
(11 de Setembro)




Pela TV, o mundo estarrecido
assiste, mudo, à queda da esperança:
a tela mostra o ferro retorcido
e a multidão clamando por vingança...


Mas, a vingança e o ódio desmedido
não são, em si, as causas da matança?
...e, mais e mais, em ódio consumido,
todo o ocidente, no deserto, avança...


O entendimento jaz por sobre a terra;
a intolerância reina sobre o amor;
e, em vez de risos, sofrimento e dor!


Agora, é tão comum falar de guerra,
que eu rogo que esse sentimento insano
não passe a se chamar... cotidiano!


Sérgio Ferreira da Silva

2 comentários:

. disse...

Olá, Sergio!

Como já disse, gostei muito do blog, das poesias, trovas... =]

É bom ter um canto assim pra entrar em contato com coisas novas e boas!

Ahh... é a Mariana, estagiária do MP.

Abraços!

Luana disse...

Conseguiu fazer um poema todo rimadinho e bonitinho... sobre um fato todo complexo!
...
dá licença, viu?!
E eu? Nem comentário elogiando você sei fazer!